Tem dúvidas? Contacte-nos para geral@optimed.pt

Ametropias

Você está aqui:

Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo

Miopia
É uma anomalia visual em que a imagem é focada à frente da retina traduzindo-se numa dificuldade de visão dos objetos a distâncias intermédias ou de longe.
A miopia é uma das anomalias visuais mais frequentes, normalmente aparece com o início da etapa escolar pois a exigência da visão próxima na escola é muito elevada em relação à capacidade visual do estudante. É então importante que pais e educadores estejam atentos a alguns sinais que podem ser o início de uma miopia, tais como: o aluno não ver bem o quadro da escola, aproximar-se da televisão, por vezes ter dores de cabeça, entre outros.
Um olho míope é normalmente maior que o normal e é mais propenso a algumas doenças (ex. glaucoma, descolamento de retina, etc.) pelo que carece de uma atenção especial por parte do seu especialista. É fundamental visitar periodicamente o seu especialista da visão (Optometrista ou Oftalmologista) mesmo que não existam suspeitas de anomalias visuais.

Hipermetropia 

É uma doença do globo ocular, provocada pelo facto deste apresentar diâmetro reduzido. Como tal, é frequente em crianças, uma vez que o olho ainda não está completamente formado e ainda é pequeno. Como é de esperar num olho emétrope, os raios paralelos provenientes do infinito focam na retina, sendo assim, é produzida uma imagem nítida. Isto deve-se ao facto do cristalino possuir poder de acomodação, ou seja, como este é flexível encurva-se mais ou menos à medida que foca distâncias de perto ou de longe, respetivamente.
Uma pessoa hipermétrope, no início, nem sempre se apercebe da sua anomalia, pois a capacidade de acomodação do cristalino permite ver mais ou menos nítidos os objetos a qualquer distância, por pequenos períodos de tempo.
A hipermetropia é a condição ocular em que as imagens de objetos longínquos se formam por trás da retina. Em geral, é uma doença hereditária.
Ao contrário da população com miopia, os pacientes com hipermetropia veem mais ou menos nítido os objetos longínquos e os objetos próximos veem mais imprecisos, daí que sintam dificuldade em realizar tarefas próximas, apresentando dores de cabeça, sensação de peso nos olhos, lacrimejo, ardor, cansaço ocular. No que diz respeito à correção desta ametropia, esta pode ser feita com lentes convexas oftálmicas ou lentes de contacto, permitindo assim que a imagem seja colocada na retina. A lente com a qual isto se verifica, dá a quantidade de hipermetropia. Este tipo de lentes são mais grossas no centro diminuindo de espessura à medida que se aproxima da periferia. Em adultos, pode ainda ser corrigida através de cirurgia refrativa.

Astigmatismo
Uma córnea normal é lisa e apresenta forma redonda. Em casos de astigmatismo, a curvatura desta é ovalada, comparando-se a uma bola rugby. Nestes casos, em que a córnea ou o cristalino têm forma irregular, a luz não refrata num só ponto mas sim em vários que se encontram em diferentes eixos, fazendo com que a imagem fique desfocada, uma vez que alguns raios focam na retina e outros não. Deste modo, uma pessoa com astigmatismo vê todos os objetos distorcidos, quer seja próximos ou longínquos.
Esta deficiência ocular é de carácter hereditário e pode estar combinada com miopia ou hipermetropia. Um ligeiro astigmatismo pode ser desenvolvido com o passar dos anos, provocado pela alteração da forma e curvatura da córnea.
Relativamente à correção desta doença pode ser realizada através de lentes oftálmicas tóricas ou cilíndricas (que fazem com que os raios se foquem em um só ponto), lentes de contacto ou ainda, através de cirurgia a laser ou queratotomia astigmática.

Consultas visuais gratuitas

Optometria e Contactologia. Optometristas estão ao seu dispor para uma consulta de visão.

Ler mais

Lentes de contacto

As lentes de contacto são uma boa alternativa a quem necessita de usar correção ótica.

Ler mais

Lentes Progressivas

As lentes progressivas são a melhor opção para quem quer manter um estilo de vida dinâmico e sem limitações.

Ler mais